Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Rua Domingos Martins, 400 - Centro - Canoas/RS - CEP: 92010-170
Fones: (51) 3462.7000 - Fax: (51) 3462.7007

PUBLICIDADE
Entrevista com o prefeito

Reforma administrativa está nos planos do prefeito Busato para o início de 2018

Prefeito faz um balanço do primeiro ano de governo, fala das expectativas para 2018 e antecipa plano para construir 4 mil m² de salas de aula o final do seu mandato
29/12/2017 10:52 02/01/2018 10:34


Fernando Lopes/GES-Especial
Prefeito fez balanço do primeiro ano de governo
Aos 69 anos, os últimos 15 deles dedicados à política, o prefeito Luiz Carlos Busato ainda se empolga quando fala do que gosta. E o assunto 'governo' é o que o arquiteto, professor, empresário e ex-deputado federal por quase 10 anos mais gosta no momento. "Acho que a principal medida que tomamos nesse primeiro ano de governo foi enfrentar alguns gargalos da cidade", antecipa, antes de abrir o balanço do que em 2017 se pode fazer por Canoas.

Busato não fugiu do tema dos alagamentos, falou sobre a rotina no governo, Cultura, Saúde e até sobre o projeto - seu - de passar o trem para o subterrâneo no centro da cidade. "É uma obra muito cara para fazermos agora, mas se a economia do país estivesse bem, conseguiríamos dinheiro em Brasília para isso com certeza".

O prefeito ainda adiantou uma novidade que pretende levar adiante já em janeiro: a reforma administrativa. "Vamos ter que rever algumas coisas. Os ranchos para os aposentados, concedido no governo passado, teve que ser cortado", explica.


PRIMEIROS DIAS

"2017 foi um ano de reconhecimento do terreno", definiu o prefeito. Reconhecimento do governo, da estrutura pública, de como enfrentas os 'nós' que a cidade tem. "Sempre procuramos ir além. Saímos da Prefeitura, fomos para os bairros, tivemos ações nas escolas", conta. 

"Nosso diferencial foi que em todas as escolas a que fomos fizemos melhorias e investimentos. Não era só um evento; ficamos lá uma semana e teve dinheiro investido", argumenta o prefeito.

Em 2017, o Prefeitura Mais Perto - programa que levou o governo às escolas - investiu cerca de R$ 500 mil na Carlos Drummond de Andrade, no Guajuviras, Thiago Würth, na Mathias, e Nelson Paim Terra, no Rio Branco. A próxima que receberá a ação é a escola Pernambuco, no bairro Niterói, em março. 

Segundo o governo, as três primeiras edições do Prefeitura Mais Perto totalizaram mais de 40 mil atendimentos e mais de 25 mil consultas médicas e odontológicas.


ALAGAMENTOS

O tema dos alagamentos foi um dos mais discutidos na campanha de 2016 e, já no início de 2017, houveram problemas em Canoas. "Na rua Irineu Carvalho Braga, a vala que deveria ter 2,5 metros estava com 30 centímetros de profundidade. Desassoreamos", conta o prefeito.

Ele diz ainda que a Prefeitura limpou de janeiro até agora cerca de 22 mil bocas de lobo em toda a cidade. "Sabe o que é isso? Entupimento de bueiro alaga a cidade. Quando está tudo limpo, mesmo que chova mais forte, escoa tudo e vai embora".


SAÚDE

Outro gargalo apontado pelo prefeito e que requereu atenção do governo em 2017 foi a Saúde. Segundo ele, havia uma fila de espera para mais de 153 mil procedimentos. "Praticamente zeramos", resume.

Em novembro, até um mutirão para cirurgias bariátricas houve em Canoas.

"Teve todo esse processo com o Gampi que estamos equacionando. Não é que a administração queira tirá-los, mas queremos que as coisas funcionem", defende o prefeito.

Dias depois da entrevista, Busato contratou um empréstimo junto ao Banrisul para garantir o pagamento do 13º dos funcionários do Gracinha, o Hospital Nossa Senhora das Graças. O aporte de recursos foi necessários em razão do atraso nos repasses do Governo do Estado.

Outra de Saúde: "resolvemos um dos problemas mais crônicos da cidade que era a falta de medicamentos nas farmácias. Antes faltavam até 70 itens. Hoje não falta mais que 10 e, mesmo assim, só quando o também está faltando no mercado", conta. 

O prefeito ainda promete para 2018 a implantação do prontuário eletrônico em toda a rede de assistência à Saúde da cidade e a uma novidade tecnológica que pode resolver o problema das filas de espera: a marcação de consultas através de um aplicativo de celular. "A pessoa pode marcar e desmarcar quando não puder ir, permitindo que em muitos casos a consulta seja encaminhada para outro paciente que precisa", resume Busato.


CULTURA

Na área da Cultura, o prefeito Luiz Carlos Busato destaca as parcerias público-privadas como o grande salto de qualidade que 2017 proporcionou para Canoas. Com recursos cada vez menos pingando no caixa do governo, as parcerias podem garantir a edição do Carnaval 2018, por exemplo.

"Estamos trabalhando no Domingo Alegre, que é uma versão do Prefeitura Mais Perto, só que nos bairros e não nas escolas. Esse também é um jeito de levar atividades culturais para as comunidades, com apresentações de iniciativas locais", adianta o prefeito.


EDUCAÇÃO

Na opinião de Busato, a boa-nova de 2017 na Educação foi a criação de 480 vagas nas escolas de educação infantil - cerca de 10% da demanda por vagas na cidade. "Nós vamos construir 4 mil metros quadrados de salas de aula ao longo do governo, tanto para educação infantil quanto no fundamental. Isso vai zerar a demanda", promete o prefeito.

Busato lembra, ainda, que o atual governo mudou a forma de inscrição para a educação básica depois que uma decisão judicial derrubou o critério de renda familiar ou per capita como regra de corte na seleção da vagas. "Agora, todos precisam se inscrever na escola perto de onde moram. Ainda estamos estudando formas de distribuição das vagas de forma mais justa".

Em 2017, a Prefeitura de Canoas já chamou 91 professores aprovados em concurso - 182 chamamentos ao total em todas as áreas da educação. "Nosso planejamento prevê aumento de 76% nas vagas de Educação Infantil, o que representa mais 4 mil vagas até 2020", afirma o prefeito


INVASÕES

Sobre o tema das invasões, o prefeito credita à política os 37 pontos de conflito sobre propriedades públicas que a Prefeitura vem enfrentando desde o início do ano. "No governo passado, não houve nenhuma invasão. Agora, já são 37", diz. 

O prefeito tem em mãos um interdito proibitório de todas as áreas públicas da cidade. Na prática, o documento garante uma desocupação rápida quando as autoridades são alertadas a tempo para agir. 

Regularização Fundiária: "entregamos 400 escrituras e temos mais processos em fase de finalização no São José, Getúlio Vargas, Bom Sucesso e Contel", informa o prefeito. Ele espera o ano novo a conclusão de 848 novas Unidades Habitacionais nos bairros João de Barro II, Condomínio Viezer, Condomínio Santa Fé.

Os projetos foram aprovados e encaminhados à Caixa Federal. "Ainda temos o Morada das Acácias I e II, projetos em fase de análise, e até março de 2018, teremos a entrega de um total de 426 unidades no MQ4 (casas e sobrados), todos oriundos de reassentamentos (Vila de Passagem, Nazário e MQ9)".


REFORMA ADMINISTRATIVA

Busato adianta que deve enviar ainda em janeiro para Câmara de Vereadores um projeto de reforma administrativa. A ideia consolida o novo modelo de gestão que o prefeito adota na cidade. "Ainda estamos estudando algumas coisas e não posso adiantar muito do projeto", despista.

Um ponto, porém, deve ser incluído na reforma: o fim do rancho para os servidores inativos. A medida que havia sido concedida no governo passado foi considerada ilegal pelo Tribunal de Contas do Estado, que já pediu que a Câmara de Vereadores também suspendesse o benefício por lá. "O governo também foi notificado e vai ter que cortar", revela o prefeito.

Busato não dá pistas sobre o eventual corte de assessores ou secretarias nem adianta em que patamares o governo pretende negociar a reposição do funcionalismo de Canoas. A data-base dos servidores é maio.


NOVO DISTRITO INDUSTRIAL

O prefeito comenta que a Fazenda Guajuviras, na Estrada do Nazário, vai receber um complexo industrial e comercial com 300 lotes para venda a partir do primeiro semestre do ano que vem. "Vamos instalar um novo distrito por lá e investir na mobilidade daquela região", conta.

A ideia é gerar emprego, renda e novos arranjos de produção, aproveitando a mão-de-obra local na necessidade das empresas que vão em busca de áreas ali.

Os recursos obtidos com a venda dos lotes serão aplicados em outra ideia do 'prefeito-arquiteto': a construção de um Centro Administrativo moderno para Canoas. "Economizaríamos cerca de R$ 1 milhão em aluguéis", calcula Busato.


TRANSPORTE

Busato antecipa que em 2018 vai abrir a licitação para o transporte público municipal. "Vamos melhorar os critérios para renovação da frota", adianta o prefeito.

Este ano, segundo ele, 17 ônibus semi-novos foram postos nas ruas e toda a frota da cidade tem ar-condicionado e wi-fi disponível para os usuários.


SEGURANÇA

A área da Segurança foi um dos braços mais importantes do governo em 2017, de acordo com o prefeito Luiz Carlos Busato. No comando da pasta, ele pôs o ex-chefe da Polícia Civil gaúcha, o delegado Ranolfo Vieira Júnior. "É um homem daqui, que conhece muito a área e faz um trabalho extraordinário por Canoas", elogia.

Em 2017, por exemplo, foram feitas mais de 60 operações do Gabinete Integrado de Segurança, o que permitiu apoio do município às forças públicas de segurança e a diminuição dos índices de violência. "Só para ter uma ideia, não tivemos nenhum latrocínio em Canoas este ano e tomara que termine assim", torce o prefeito.

A Prefeitura comprou e entregou, ainda, 35 viaturas para Guarda Municipal, Brigada Militar e fiscalização do trânsito. "Essa frota nova vai toda ela ser utilizada na segurança de Canoas", garante o prefeito.



Diário de Canoas
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS