Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Rua Domingos Martins, 400 - Centro - Canoas/RS - CEP: 92010-170
Fones: (51) 3462.7000 - Fax: (51) 3462.7007

PUBLICIDADE
Estados Unidos

Incêndios florestais forçam evacuação de milhares de pessoas em Los Angeles

Principal combustível para o fogo são os fortes ventos de Santa Ana, somados a um verão e uma primavera muito secos
07/12/2017 08:59 07/12/2017 09:01

  • Chamas atingem casa em colina em Bel Air, a leste da rodovia 405, em Los Angeles, Califórnia
    Foto: Frederic J. Brown/AFP
  • Helicóptero arremessa água sobre colina em Bel Air, a leste da rodovia 405, em Los Angeles
    Foto: Frederic J. Brown/AFP
  • Moradores evacuam Ventura, na Califórnia
    Foto: Mark Ralston /AFP
Mansões milionárias estão em chamas: dois incêndios florestais atingiram, nesta quarta-feira (6), Los Angeles, ameaçando bairros nobres e forçando a evacuação de milhares de pessoas.

Os novos incêndios em Los Angeles - chamados de Getty e Skirball, por causa dos centros culturais da cidade - foram registrados durante a madrugada. Eles se somam a vários outros registrados desde a noite de segunda-feira e que forçaram a evacuação de mais de 200 mil pessoas no sul da Califórnia.

A zona exclusiva atravessada pela Mulholland Drive no norte e Sunset Boulevard no sul foi evacuada. A televisão mostrou imagens de uma nuvem espessa de fumaça gerada pelo incêndio sobre Bel-Air, onde a cantora Beyoncé e o empresário bilionário Elon Musk têm casas, e onde fica a vinícola do bilionário e magnata da comunicação Rupert Murdoch, que segundo o canal NBC teria sido alcançada pelas chamas.

"As pessoas mais ameaçadas estão na cidade de Los Angeles. Evacuamos cerca de 150 mil pessoas no norte da cidade", disse o prefeito Eric Garcetti, que decretou estado local de emergência.

O principal combustível para os incêndios são os fortes ventos de Santa Ana, somados a um verão e uma primavera (do Hemisfério Norte) muito secos, após o primeiro inverno úmido em anos.

O maior incêndio registrado até agora no sul da Califórnia é o Thomas, no condado vizinho de Ventura, que ameaça 12 mil casas e comércios, já destruiu centenas deles, e que, fora de controle, chegou até o oceano Pacífico. Uma pessoa morreu e mais de 50 mil foram evacuadas dessa área.

No condado de Los Angeles - o maior dos Estados Unidos - foram reportados outros dois incêndios: Rye, que devastou 2,8 mil hectares e está 5% contido, e Creek, 4.450 hectares e 0% contido. O museu Getty, que conta com uma coleção de arte que inclui "A primavera", de Édouard Manet, está na área dos incêndios.

No Twitter, o museu informou que "sistemas de filtração de ar estão protegendo as galerias da fumaça". A famosa Universidade da Califórnia em Los Angeles (UCLA) informou a suspensão das aulas. O serviço meteorológico dos Estados Unidos estendeu um alerta vermelho nos condados de Los Angeles e Ventura até sexta-feira.

Ken Pimlott, diretor do Corpo de Bombeiros da Califórnia, informou que da noite desta quarta-feira e toda quinta haverá "condições extremas para incêndios". De fato, a escala dos ventos de Santa Ana, medida por cores, estará pela primeira vez no máximo roxo, indicou Pimlott. "Não teremos como combater o fogo" com ventos de quase 130 km/h, indicou.

O governador da Califórnia, Jerry Brown, declarou estado de emergência em Ventura, enquanto o presidente Donald Trump disse que suas "orações" estavam com os atingidos, estimulando que "ouçam os conselhos e ordens das autoridades".


Diário de Canoas
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS