Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Rua Domingos Martins, 400 - Centro - Canoas/RS - CEP: 92010-170
Fones: (51) 3462.7000 - Fax: (51) 3462.7007

PUBLICIDADE
BAH!rulho
Literatura

Everton Cidade está lançando novo livro de poesia

Escritor foi o homenageado da Feira do Livro de São Leopoldo deste ano e está divulgando o livro ApareCida
07/12/2017 14:44 07/12/2017 14:45

Divulgação
ApareCida é o novo livro de poesia do escritor e músico Everton Cidade
O Bah!rulho entrevistou o Everton Cidade quando ele estava lançando Quió, seu terceiro livro. Agora, o cara tem mais um trabalho saindo do forno: ApareCida, seu quarto livro, que chega às ruas pouco depois do autor ter sido o escritor homenageado da Feira do Livro de São Leopoldo deste ano. Vocalista e letrista das bandas Viana Moog e Siléste, Everton Cidade investe cada vez mais no seu lado poeta. Em ApareCida, mais uma vez sua poesia se mostra desafiadora e urgente.

O livro será lançado no dia 10 de dezembro, durante a Feira Autônoma São Hell, na Embaixada do Rock, em São Leopoldo, em evento que terá show da Siléste. A feira inicia às 13 horas e o lançamento deve ocorrer pelas 18 horas. No dia 15, às 21 horas, a festa de lançamento de ApareCida será no Oculto, em Porto Alegre, com show das bandas EX, Pômica e Paquetá. Depois, no dia 16, às 16 horas, Cidade estará em Novo Hamburgo para lançar o novo livro na Feira do Livro Independente, no calçadão.

Este novo trabalho traz, mais uma vez, ilustrações de Gabriel Renner e foi realizado em tempo recorde. O editor da Meu Santo Vendedor, Márcio Makbo, instigou a produção, que deveria ser feita em dois dias para ser publicada a tempo das homenagens na feira do livro, o que acabou não ocorrendo em função de um atraso na gráfica. "Passei uma noite lendo Rimbaud, Hilda Hilst, William Blake, Burroughs, Lorca e Roberto Piva. A única ideia inicial que eu tinha era fazer um texto menos centralizado em mim e mais combativo", comenta Cidade.

Trecho de ApareCida:

Piedade dos parideiros
que parem e só
que não transmutam
que não transcendem
que vivem em rinhas
que casmurram
que não cósmoscomungam
que não sabem do livro dos mortos
que não sabem do livro dos vivos
que ignoram o livro dos possuídos
que ignoram o livro dos abduzidos
que escrevem sem tormento o livro do desconforto
que higienizam do orgasmo o mais divino
minha menina jesus meu vênus menino
se eu te trouxer o amor tu o receberás?
se eu te trouxer o amor tu o aceitarás?
e guardarás
esse furioso mimo?

"É uma época em que a omissão é venenosa. Sou omisso por natureza, falhei um pouco. O texto ainda é centrado em mim, mas sou eu perdido nessa mudança comportamental e geracional. É a primeira geração com a qual não sinto total entendimento e me entristeço com isso. Mas é um texto de um homem adulto, com mais de 40 anos e que percorreu toda navalha de erros possíveis e, graças a amizades e ao amor matrimonial, modificou-se, ainda que não pareça", destaca o autor. O Bah!rulho aproveita pra te deixar com dois clipes da Siléste, O Deus do Dia e Agulhas de Carnaval. Se liga aí:


Diário de Canoas

BAH!rulho

por André Heck
andre.heck@gruposinos.com.br

Rock, pop, alternativo, hip hop... enfim, música. Essa é a proposta do Bah!rulho, editado pelo jornalista André Heck. Um apanhado geral do que rola nos palcos e discos mundo afora, com informação e opinião, tudo em volume muito alto.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS