Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Rua Domingos Martins, 400 - Centro - Canoas/RS - CEP: 92010-170
Fones: (51) 3462.7000 - Fax: (51) 3462.7007

PUBLICIDADE
Polícia

Identificada mulher baleada em frente a bar no bairro Mathias Velho

Seis disparos atingem Jeizebel da Silva na frente do mesmo bar onde foi cometido duplo homicídio em maio
12/10/2017 10:29 12/10/2017 10:30

Mulher foi atingida por tiros em frente ao bar da Globo na Avenida Rio Grande do SulUma mulher identificada como Jeizebel da Silva, de idade ainda incerta, aparentando entre 35 e 40 anos, morreu depois ter sido baleada com seis disparos de pistola na noite desta terça-feira (10), na Avenida Rio Grande do Sul, perto da Estação Mathias Velho. Conforme a Brigada Militar, o ataque, por volta de 21h30, foi em frente ao Bar do Globo – mesmo local onde um duplo homicídio foi cometido em maio.

Jeizebel foi gravamente ferida por tiros nos braços e no tórax. Ela chegou a ser socorrida pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e encaminhada ao Hospital de Pronto Socorro de Canoas, mas não resistiu aos ferimentos e morreu perto da 1h, segundo as investigadoras da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), que investiga o caso. Há relatos de testemunhas de que outra mulher foi ferida no tornozelo direito durante o ataque de ontem, mas a polícia não confirma.

Frequentadores do local relatam que na noite anterior à execução, segunda-feira, bandidos passaram pela frente do bar e atiraram – afirmação não sustentada pela Brigada Militar (BM) nem pela Polícia Civil. No homicídio desta terça, um carro hatch de modelo ainda não identificado transportou os atiradores (pelo menos dois) que atingiram Jeizebel.

De acordo com o capitão da Brigada Militar Fábio Bilhar, primeiro policial a chegar à cena do crime, "aquele local é um ponto de tráfico de entorpecentes conflagrado, tanto o bar como seu entorno. E a vítima tinha envolvimento com o tráfico. Recentemente a Brigada Militar fez apreensões de armas, drogas e munição no local do crime". O oficial também confirmou a utilização de pistolas 9mm e .40 no assassinato. Por enquanto, além do tráfico de drogas, a Polícia Civil não trabalha com conexão entre os crimes.


Diário de Canoas
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS