Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Rua Domingos Martins, 400 - Centro - Canoas/RS - CEP: 92010-170
Fones: (51) 3462.7000 - Fax: (51) 3462.7007

PUBLICIDADE
DC Pet

Cachorro de obra também ganha casa

Cuscos têm abrigo em casa de bombas recém inaugurada
11/10/2017 11:45 11/10/2017 11:45

PAULO PIRES/GES
Cuscos têm abrigo em casa de bombas recém inaugurada
“Toda obra tem um cachorro.” A afirmação é do engenheiro Gilberto Bordin, que ao longo da carreira já acompanhou muitas obras por aí. E não seria diferente na construção da nova casa de bombas de Canoas, inaugurada recentemente. Segundo Bordin, ao longo da construção, que levou três anos, muitos cães apareceram por lá. Quatro, no entanto, ficaram para a inauguração. E ganharam casinhas novas, para combinar com o prédio e a estrutura que auxilia no combate aos alagamentos no bairro Mathias Velho.

Lobinho, Preta, Toquinha e Perigoso caíram nas graças dos engenheiros que acompanharam as obras, Além de Bordin, Sílvia Bier e Tiago Ortiz cuidaram do levantamento das paredes e também os cuscos que chegaram em busca de um pouco de comida ou afago. “Alguns morreram atropelados. Teve uma que morreu após ser mordida por uma cobra”, recorda, triste, Sílvia. Apesar disso, o pessoal conseguiu novos lares para muitos outros.

A engenheira, porém, reconhece que o local não é adequado para um animal viver. Apesar das casinhas, compradas após uma vaquinha entre os funcionários, a ideia é que o quarteto encontre uma família e uma vida digna e segura. A ração é comprada em conjunto. A preocupação, com a entrega da casa de bombas, é com a alimentação. “A gente compra, mas não tem como exigir que os seguranças alimentem a turma”, diz Sílvia. Ela e Gilberto devem se revezar para levar comida para a galera.

Vizinhos dão uma força
A vizinhança ajuda a alimentar os cães da casa de bombas. Perigoso, que é o menor da turma, não come ração. Então, a moradora da casa em frente, sempre consegue uma “comidinha caseira”. O local, na beira de um valão, é ponto constante de abandono. Dia desses, uma mulher foi flagrada pouco antes de jogar uma caixa com uma ninhada de gatos na água turva. O mergulhador que trabalha no local resgatou os filhotes. Todos foram adotados.


Diário de Canoas
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS