Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Rua Domingos Martins, 400 - Centro - Canoas/RS - CEP: 92010-170
Fones: (51) 3462.7000 - Fax: (51) 3462.7007

PUBLICIDADE
Após aumento nos pedágios

Em seis anos, EGR deve investir R$ 442 milhões em rodovias da região; veja obras previstas

Montante estipulado para 2018 representa 81% do que será arrecadado em seis praças no período
09/10/2017 05:00 09/10/2017 10:03

Divulgação/Divulgação/EGR
Km 54 da RS-239 já com pavimentação e sinalização recuperados
O aumento de 34,61% nas tarifas de 14 pedágios administrados pela Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR), seis deles na região, passou a valer no dia 2 de outubro. A nova dentada, que elevou as alíquotas na média dos 2 reais, é justificada pela empresa nos dez anos sem revisão dos preços, fator que estaria inibindo investimentos e melhorias nos trechos pedagiados de Campo Bom (RS-239), Gramado (RS-235), Portão (RS-240), Santo Antônio da Patrulha (RS-474), São Francisco de Paula (RS-235) e Três Coroas (RS-115), por onde passaram, apenas em setembro deste ano, mais de 1,8 milhão de veículos.

Mas, se a alta tarifária já é realidade, independentemente do choro e reclamações dos Conselhos Regionais de Desenvolvimento (Coredes), ela também apresenta um plano de investimentos da EGR para obras e aplicação de recursos nessas estradas ao longo dos próximos seis anos (2018-2023). Nas seis rodovias da região, a meta da EGR é aplicar R$ 442.589.248 em seis anos, destes, R$ 85.199.218 em 2018, pulverizados em itens como administração, arrecadação, serviços, conservação, manutenção e investimento propriamente dito.

Compromissos 

Presidente da EGR, Nelson Lídio Nunes garante que o projetado em obras e investimentos nos próximos seis anos independe de quem venha a ser governo a partir de 2019. “São as prioridades em cada rodovia, inseridas no programa de 30 anos da empresa”, esclarece.

Mais transparência

GES-Arquivo
Pedágio Campo Bom
À frente do conselho Regional de Desenvolvimento do Vale do Cai (Corede Caí), Alzir Bach entende que uma forma de dar transparência é a retomada dos Conselhos Comunitários das Regiões das Rodovias Pedagiadas (Corepes) que tinham assento junto ao conselho gestor da empresa até 2014. Carlos Antônio Anschau, do Corede Vale do Sinos, afirma que será feito um novo levantamento “para verificar se batem as prioridades eleitas por nós com as da empresa”. Representando o Corede Vale do Paranhana, Delmar Backes assinala que a revisão tarifária era inevitável e justa. E garante que a entidade irá acompanhar as obras e a execução dos recursos previstos.

Campo Bom
Pedágio da RS-239 (Km 19)

- Extensão total do trecho de abrangência: 75,540 quilômetros
- Volume de veículos em setembro 2017: 794.244
- Receita de pedágio 2018: R$ 28.249.322
- Receita de pedágio 2018/23: R$ 178.200.154
- Investimento na rodovia 2018: R$ 25.493.610
- Investimento na rodovia 2018/23: R$ 104.082.533

Obras previstas no médio prazo (seis anos)

1. Acesso à Universidade Feevale: acesso à rua lateral e ampliação de retorno na Rodovia RS-239 (prazo de conclusão até o final deste ano);
2. Acesso a Nova Hartz: contratação de Projeto Executivo e Execução de Obra (projeto executivo e estudos iniciando);
3. Acesso a Campo Bom: contratação de Projeto Executivo e Execução de Obra (EGR está terminando termo de referência para projeto executivo e fazendo estudos preliminares);
4. Interseção na RS-239 com RS-115: execução de obra (autorizada a execução, obra pronta no ano que vem);
5. Duplicação da RS-239 entre Taquara (RS-020) e Arroio Tucanos (RS-239): total 2,6 Km, com contratação de Projeto Executivo e Execução de Obra (nesta semana será feito o encaminhamento à Fepam para licença ambiental, projeto executivo já pronto. A partir do licenciamento se faz a licitação);
6. Duas passarelas sobre a RS-239: contratação de Projeto Executivo e Execução de Obra (Construção em Sapiranga e previsão de conclusão para 2018. Neste momento, ERG trata da microlocalização das estruturas para fazer o projeto executivo);
7. Alargamento de pista da RS-239 em Riozinho: execução de obra (iniciando a obra, empresa já contratada);
8. Aumento de Capacidade da RS-239 entre Arroio Tucanos e Riozinho: contratação de Projeto Executivo (obra para o ano que vem);
9. Rua lateral entre o Km 24 e o Km 25 (1.000 metros) da RS-239 em Sapiranga: contratação de Projeto Executivo e Execução de Obra (propostas sendo recebidas entre esta segunda e terça);
10. Rua lateral no Km 28 da RS-239 (580 metros) em Sapiranga: contratação de Projeto Executivo e Execução de Obra (pela sua característica, obra poderá ser iniciada antes);
11. Recuperação funcional da RS-239, do Km inicial 13,23 em Novo Hamburgo ao Km 88,77 em Riozinho: contratação de Projeto Executivo e Execução de Obra (obra de caráter permanente);
12. Inspeção e Recuperação das Obras de Arte (pontes, pontilhões e viadutos) na RS-239: contratação de Projeto Executivo e Execução de Obra (caráter permanente);
13. Renovação da Sinalização Horizontal e Vertical de todo o trecho: contratação de Projeto Executivo e Implantação da Sinalização (já feitas na 115 e 239);
14. Implantação do Sistema de Videomonitoramento na RS-239: contratação de Projeto Executivo e Implantação do Sistema (EGR ainda debuta no projeto e analisa os conceitos, mas ordem é fazer no menor tempo possível);
15. Ampliação da Praça de Pedágio com a implementação de mais oito cabines: contratação de Projeto Executivo e Execução de Obra (estruturas teriam de ser desencontradas mostra estudo conceitual, indo num determinado trecho num sentido e noutro em outro sentido).

Portão
Praça de Pedágio na RS-240 (Km 13)

- Extensão total trecho RS-122: 39,090 quilômetros
- Volume de veículos em setembro de 2017: 455.627
- Extensão total trecho RS-240: R$ 33,580 quilômetros
- Receita pedágio 2018: R$ 23.349.249
- Receita pedágio 2018/23: R$ 185.138.635
- Investimentos 2018: R$ 16.854.218
- Investimentos 2018/23: R$ 84.096.184

Obras previstas no médio prazo (seis anos)

1. Recuperação Estrutural da RS-240, entre a BR-116 até o acesso a Montenegro e RS-122, entre os municípios de Rincão do Cascalho até São Vendelino: contratação de Projeto Executivo e Execução de Obra (Obra não será de imediato);
2. Recuperação Funcional das RS-240 e RS-122: execução de Obra (ação permanente);
3. Implantação de duas passarelas sobre a RS-240: contratação de Projeto Executivo e Execução de Obra (para 2019, pois tem que ser analisado se terá duas pistas ou não na rodovia e largura das passarelas);
4. Aumento de Capacidade (implantação de terceiras-faixas e melhorias no acostamento) na RS-240, entre a Praça de Pedágio de Portão até Montenegro, totalizando 10 Km: contratação de Projeto Executivo e Execução de Obra (EGR está elaborando o termo de referência para contratação de projeto executivo);
5. Implantação de duas novas interseções na RS-240: contratação de Projeto Executivo e Execução de Obra (EGR não sabe se dará tempo de executar obras até o fim de 2018, mas deixará projetos prontos);
6. Inspeção e Recuperação das Obras de Arte (pontes, pontilhões e viadutos) nas RS-240 e RS-122: contratação de Projeto Executivo e Execução de Obra (ações de caráter permanente);
7. Acesso a Montenegro (reformulação) com a BR-470: contratação de Projeto Executivo e Execução de Obra (EGR está fazendo o termo de referência para a contratação do projeto executivo);
8. Inspeção e Recuperação de Contenções de Encostas: contratação de Projeto Executivo e Execução de Obra (EGR está fazendo o levantamento de em quais encostas serão necessárias as obras);
9. Implantação de Sistema de Videomonitoramento na RS- 240 e RS-122: contratação de Projeto Executivo e Implantação do Sistema;
10. Adequação de Acessibilidade das Passarelas existentes: contratação de Projeto Executivo e Execução de Obra (EGR diz que passarelas em São Leopoldo foram construídas dentro de ‘outro momento’ e determinou estudo de acessibilidade a cadeirantes e idosos, para fazer declive razoável a esses usuários. Tema, segundo a empresa, é prioridade).

Gramado
Praça de Pedágio na RS-235 (Km 27)

- Extensão total trechos: 34,640 quilômetros (235 a BR-166, em Caxias), 7,670 quilômetros (235 a RS-115, entre Gramado e Canela) e 7,222 quilômetros entre RS-466 (Caracol até Canela)
- Volume de veículos em setembro de 2017: 140.583
- Receita do pedágio em 2018: R$ 14.912.256
- Receita do pedágio 2018/23: R$ 94.068.326
- Investimentos na rodovia em 2018: R$ 10.569.710
- Investimentos na rodovia 2018/23: R$ 66.094.642

Obras previstas no médio prazo (seis anos)

1. Recuperação Estrutural da RS-235 entre Nova Petrópolis e Canela, totalizando 10 Km: contratação de Projeto Executivo e Execução de Obra (não será feita agora)
2. Recuperação Funcional da RS-235 e RS-466, totalizando 49,53 Km: contratação de Projeto Executivo e Execução de Obra (terceiras-faixas que passarão por estudo, pois custos com rochas e barrancos são distintos e intenção é fazer com o menor custo);
3. Aumento de Capacidade (Implantação de terceiras-faixas e melhorias no acostamento) na RS-235, no total de 10 Km: contratação de Projeto Executivo e Execução de Obra;
4. Implantação de três novas Interseções na RS-235: contratação de Projeto Executivo e Execução de Obra (empresa já contratada para desenvolver projetos, e a media que vão liberando projetos obras serão executadas);
5. Inspeção e Recuperação das Obras de Arte (pontes, pontilhões e viadutos) na RS-235: contratação de Projeto Executivo e Execução de Obra (de caráter permanente);
6. Duplicação da rodovia no trecho Canelinha/Saiqui – total de 1,5 Km: contratação de Projeto Executivo e Execução de Obra (já está sendo feito, obra iniciada há algum tempo, com parada e assunção dos trabalhos pela EGR. Empresa está fazendo o levantamento dos remanescentes, com licitação início do ano que vem);
7. Renovação da Sinalização Horizontal e Vertical na RS-235 e RS-466: contratação de Projeto Executivo e Implantação de Sinalização (prioridade é região Serra, incluindo Gramado).

São Francisco de Paula
Praça de Pedágio na RS-235 (Km 52)

- Extensão de trechos: 34, 10 quilômetros (entre RS-235 em Canela e RS-020 para São Francisco), 6,350 quilômetros (entre RS-235 para Canela, acesso norte à São Francisco), 21,870 quilômetros (entre RS-235 Canela até acesso a Três Coroas).
- Volume de veículos em setembro de 2017: 67.952
- Receita de pedágio 2018: R$ 7.559.871
- Receita de pedágio 2018/23: R$ 47.900.928
- Investimento na rodovia 2018: R$ 10.432.140
- Investimento na rodovia 2018/23: R$ 54.035.885

Obras previstas no médio prazo (seis anos)

1. Recuperação Estrutural da RS-235 entre Canela e São Francisco de Paula e da RS-020 entre Três Coroas e São Francisco de Paula, totalizando 10 Km: contratação de Projeto Executivo e Execução de Obra;
2. Recuperação Funcional das RS- 235 entre Canela e São Francisco de Paula e da RS-020 entre Três Coroas e São Francisco de Paula, totalizando 62,23 Km: execução da obra (em caráter permanente);
3. Aumento de Capacidade (Implantação de terceiras-faixas e melhorias no acostamento) da RS-235, totalizando 10 Km: contratação de Projeto Executivo e Execução de Obra;
4. Implantação de três novas Interseções, duas na RS-235 e uma na RS-020: contratação de Projeto Executivo e Execução de Obra;
5. Inspeção e Recuperação das Obras de Arte (pontes, pontilhões e viadutos) da RS-235 e RS-020; contratação de Projeto Executivo e Execução de Obra;
6. Inspeção e recuperação de encostas da RS-235 e RS- 020: contratação de Projeto Executivo e Execução de Obra;
7. Renovação da Sinalização Horizontal e Vertical na RS-235 e RS-020: contratação de Projeto Executivo e implantação de sinalização.

Três Coroas
Praça de pedágio
RS-115 (Km 23)

- Extensão do trecho atendido: 41,970 quilômetros
- Volume de tráfego em setembro de 2017: 199.132 mil
- Receita de pedágio em 2018: R$ 16.411.221
- Receita de pedágio 2018/23: 103.523.917
- Investimentos na rodovia 2018: R$ 12.365.264
- Investimentos na rodovia 2018/23: R$ 93.167.965

Obras no médio prazo (seis anos)

1. Aumento de Capacidade da RS-115 (duplicação) entre o acesso à RS-239 e Igrejinha: contratação de Projeto Executivo e Execução de Obra (EGR está elaborando o termo de referência para contratar projeto);
2. Aumento de Capacidade da RS-115 (implantação de terceiras-faixas e melhorias no acostamento) entre Igrejinha e Gramado, totalizando 10 Km: contratação de Projeto Executivo e Execução de Obra;
3. Implantação de quatro novas interseções na RS-115: contratação de Projeto Executivo e Execução de Obra;
4. Recuperação e monitoramento das Cortinas Atirantadas existentes na RS-115: contratação de Projeto Executivo e Execução de Obra;
5. Recuperação Funcional da RS-115, totalizando 41,97 Km: contratação de Projeto Executivo e Execução de Obra (de caráter permanente);
6. Inspeção e Recuperação das Obras de Arte (pontes, pontilhões e viadutos) na RS-115: contratação de Projeto Executivo e Execução de Obra (de caráter permanente);
7. Renovação da Sinalização Horizontal e Vertical na RS-115: contratação de Projeto Executivo e Implantação da Sinalização (Segundo a EGR, já praticamente concluída);
8. Inspeção e recuperação de Contenções de Encostas: contratação de Projeto Executivo e Execução de Obra;
9. Implantação de Sistema de Videomonitoramento na RS- 115: contratação de Projeto Executivo e Implantação do Sistema (EGR está elaborando o projeto conceitual);
10. Ampliação da Praça de Pedágio da RS-115: contratação de Projeto Executivo e Execução de Obra.

Santo Antônio da Patrulha

Praça de Pedágio
na RS-474 (Km 20)

- Extensão total do trecho: 32,640 quilômetros
- Volume de veículos em setembro 2017: 140.381
- Receita pedágio 2018: R$ 14.338.159
- Receita pedágio 2018/23: R$ 90.446.924
- Investimentos na rodovia em 2018: R$ 9.484.276
- Investimentos na rodovia 2018/23: R$ 41.112.039

Obras previstas no médio prazo (seis anos)

1. Recuperação Estrutural da RS-474, do entroncamento da BR -290 até o entroncamento da RS-239, em Rolante, totalizando 10Km: contratação de Projeto Executivo e Execução de Obra;
2. Recuperação Funcional da RS-474, totalizando 32,64 Km: execução da Obra (já ocorrendo);
3. Aumento de Capacidade (Implantação de terceiras-faixas e melhorias no acostamento) na RS-474, totalizando 5 Km: contratação de Projeto Executivo e Execução de Obra (EGR está identificando locais que serão feitas as obras);
4. Implantação de duas novas Interseções na RS-474: contratação de Projeto Executivo e Execução de Obra;
5. Inspeção e Recuperação das Obras de Arte (pontes, pontilhões e viadutos) nas RS-474: contratação de Projeto Executivo e Execução de Obra (de caráter permanente);
6. Renovação da Sinalização Horizontal e Vertical na RS-474: contratação de Projeto Executivo e Implantação de Sinalização (prioridade, em função de que projetos executivos já estão desenvolvidos e empresas contratadas).


Diário de Canoas
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS