Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Rua Domingos Martins, 400 - Centro - Canoas/RS - CEP: 92010-170
Fones: (51) 3462.7000 - Fax: (51) 3462.7007

PUBLICIDADE
Inspiração

Casal de Cambará do Sul cria instagram para encorajar pais a descobrir o mundo com seus filhos

Maioria das imagens de ''As aventuras de Dora" tem como cenário a paradisíaca paisagem dos Aparados da Serra

Liane Castilhos/@asaventurasdedora
Dora na garupa do pai, o analista ambiental Eugênio Petter, em uma das trilhas no Cânion Fortaleza, em Cambará do Sul

@asaventurasdedora
Dora com a mãe, Liane, e o pai, Eugênio, no alto do Morro Gaúcho, em Arroio do Meio
Tendo como plano de fundo os incríveis visuais de Cambará do Sul, conta no Instagram de uma família do município retrata as aventuras da pequena Dora, de 2 anos de idade. Enquanto o papai, o analista ambiental do Parque Nacional dos Aparados da Serra, Eugênio Petter, 40 anos, transporta a filha nas costas por trilhas da região, a mãe, a fotógrafa Liane Castilhos, 35, registra na câmera os momentos juntos. "Criamos o perfil para mostrar e incentivar pais e mães a saírem com seus filhos, que bebês podem ir pra trilha, sim. Acreditamos que eles não precisam de brinquedos da moda e sim de atenção e descobertas", defende Liane. A intenção, segundo ela, é desmitificar o "pré-conceito" de que a chegada de uma criança impacta na vivência do casal. "Se com isso a gente conseguir mostrar pra alguém como somos felizes com a nossa Dora e que não mudamos nossos gostos por causa dela isso já está valendo", valoriza.

E as aventuras de Dora começaram cedo. Como a família de Petter é de Arroio do Meio, no Vale do Taquari, cidade distante cerca de 250 km de Cambará do Sul, com apenas 7 dias de idade, a menina já tinha percorrido o trajeto para ser apresentada à família do pai. "Sempre gostei de caminhar, ele também. Então sempre colocamos ela pra rua. Dos 3 meses ela passou a andar de canguru com ele (pai) e saíam para passear", recorda. "E dentro das nossas condições tentamos proporcionar pra ela sempre novas descobertas e sensações diferentes", completa.

E a menininha curte os passeios. "Ela é tri parceira, é um bebê muito esperto. Chama a mochila que o pai dela comprou de mochila mágica. E qualquer floresta é a floresta do Puma. Vai sempre na trilha chamando ele ou outro bicho", relata. "Mas, claro, a gente sempre respeita os horários dela", frisa.

Segurança é sempre prioridade nas "aventuras"

Liane Castilhos/@asaventurasdedora
Dora a bordo da ''mochila mágica'' presa às costas do pai, Eugênio
Segundo Liane, há regras de segurança para os passeios com Dora. "Tirei a câmera fotográfica da minha mochila pra poder levar o kit bebê. Com tudo que ela precisa ou pode precisar", garante.

Papai e mamãe também sempre respeitam regras e horários de cada lugar, além de observar as condições meteorológicas. Nunca saem quando há previsão de chuva. "Mas já fizemos trilha com cerração. No dia 1º de agosto fomos no Fortaleza (cânion) e tinha muita neblina. Mas fomos mesmo assim pois não estava tão frio e ela me solta 'Mamãe o morro fugiu', pois não conseguíamos ver nada", revela.

A fotógrafa disse que nunca foi repreendida por alguém por causa das voltas com Dora." É legal a reação das pessoas. Normalmente elogiam e acaba motivando a continuar na trilha. Já muitos outros falam: 'Nossa, se você foi com um bebê, tenho que continuar até o final' ou 'Bah! Eu aqui reclamando de cansado e tu com essa mochila'. Sempre tem um ou outro puxando conversa. E acaba não só motivando os pais, mas os visitantes a seguirem mais um pouquinho", ressalta.

Com 32 fotos postadas desde 8 de julho, a intenção é ampliar esse portfólio inspirador. "A gente já fez viagens longas com ela. Mas tem tanta coisa linda aqui perto, porque pra deixar ela em casa, na frente da TV, né?". O casal confia que no futuro, Dora será agradecida por suas aventuras. "Pode ser que no futuro ela nos chame de malucos, mas pode ser que ela seja muito grata por tanta experiências novas", conclui.


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS