Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Rua Domingos Martins, 400 - Centro - Canoas/RS - CEP: 92010-170
Fones: (51) 3462.7000 - Fax: (51) 3462.7007

PUBLICIDADE
Saúde

Vacinação contra HPV tem baixa procura nos postos e nas escolas

Doses são aplicadas em meninas de 9 a 14 anos e em meninos de 11 a 14 anos

Vacina contra o HPV é aplicada nos postos de saúde e nas escolasA vacinação contra o papiloma vírus humano (HPV) está ganhando um reforço na sensibilização de meninos e meninas nas escolas. A intenção é elevar os índices de imunização, abaixo da meta, conforme a Secretaria Estadual da Saúde. De acordo com o secretário João Gabbardo dos Reis, 40% das garotas estão vacinadas contra o HPV no Estado e apenas 6% dos meninos fizeram a primeira dose da vacina.

Em Canoas, foram 5 mil doses aplicadas, segundo a diretora de Vigilância em Saúde, Vanessa Dornelles. “Fazemos a vacinação em escolas municipais, estaduais e particulares. Nos postos a procura ainda é muito baixa”, avalia Vanessa, que salienta maior dificuldade de vacinação de meninos. “Nos meninos pode provocar câncer de pênis, mesmo assim eles não procuram muito”, lamenta a diretora.

As vacinas são aplicadas nas 28 Unidades Básicas (UBS) da cidade, gratuitamente para meninas entre 9 e 14 anos e meninos entre 11 e 14 anos. As doses, quadrivalentes, devem ser aplicadas em duas doses, sendo a segunda 180 dias após a primeira. A Prefeitura de Nova Santa Rita foi procurada, mas não forneceu informações sobre a vacinação na cidade.

No Estado

A meta é imunizar de 600 a 700 mil adolescentes com a vacina, que é destinada a meninas entre 9 a 14 anos e meninos na faixa etária de 11 a 14 anos. Neste momento, a cobertura vacinal é considerada muito baixa no RS: 60% das meninas fizeram a primeira dose e 40% a segunda dose. Entre os meninos, a procura foi menor ainda: apenas 6% receberam a primeira dose.

Prevenção

A prevenção ao câncer de colo de útero para as mulheres e de pênis para os homens, a vacina é fundamental, de acordo com o especialista em Ginecologia, Paulo Ricardo Fitya. “Mais dos 50% das pessoas com vida sexual ativa terão contato com HPV, segundo estudos. Destes, 48 a 53% terão câncer de colo de útero”, revela o médico que ressalta um novo pico entre 50 e 60 anos. “Se a pessoa já tem HPV também é recomendada a vacina, para prevenir que tenha alguns subgrupos e a ocorrência do câncer de colo de útero. Para quem está fora da faixa de vacinação, são ofertadas três doses na rede particular, cada uma a partir de R$ 380.

Saiba mais

Uma pesquisa americana, onde a vacinação ocorre desde 2006, apontou redução de 88% da infecção oral por HPV. Estudo realizado com homens de 18 a 70 anos do Brasil, México e Estados Unidos, aponta que os brasileiros têm mais infecção por HPV que mexicanos e norte-americanos, com índices de 72% no Brasil, 62% no México e 61% nos Estados Unidos. A pesquisa também revelou que a incidência de câncer do pênis no país é três vezes maior que entre os norte-americanos.

Prevalência de HPV por idade* 

Idade              Homens     Mulheres

15                    83                62

15 a 19            40                 65

20 a 24            40                 58

25 a 29            20                 45

30 a 34            25                 30

35 a 39            25                 20

40 a 44            20                 25

45 a 49            20                 10

50 a 54            45                 25

55 e +              45                 25

*Pesquisa levou em conta procura em consultórios médicos de 6 capitais brasileiras


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS