Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Rua Domingos Martins, 400 - Centro - Canoas/RS - CEP: 92010-170
Fones: (51) 3462.7000 - Fax: (51) 3462.7007

PUBLICIDADE
Ensino

Escolas municipais precisam de melhorias

Estruturas provisórias estão entre as reclamações e professores e alunos

A possibilidade que a estrutura provisório se torne permanente preocupa professores e alunos da Escola Municipal 7 de Setembro, no bairro Estância Velha. A escola de PVC foi construída após o desmanche da antiga escola de madeira, com previsão de em dois anos ser reconstruída de maneira definitiva, o que não ocorreu. “Precisamos de uma escola nova. Nossa maior preocupação é com a falta de cobertura, que faz com que o deslocamento dos alunos até o refeitório seja na chuva e o pátio sem calçamento, que dificulta a prática de educação física no terreno de britas”, conta a vice-diretora Tatiane Valente.

Além da 7 de Setembro, outras escolas enfrentam problemas estruturais, de acordo com o vice-presidente do Sindicato dos Profissionais Municipais da Educação de Canoas (Sinprocan). “Temos muitas escolas antigas e que precisam de melhorias. Na Assis Brasil, por exemplo, se chove os alunos não podem entrar na escola e as salas são interditadas”, ressalta Júlio César Santos. Entre as escolas com situação considerada mais crítica, conforme Santos, estão a Ceará, Artur Pereira de Vargas, Francisco Pinto Bandeira, Barão de Mauá e Ildo Meneghetti. “Algumas apresentam risco aos alunos e professores, além de reduzir o número de crianças atendidas”, lamenta o vice-diretor do Sinprocan.

Programa Canoas Mãos à Obra para Educação
A Secretaria Municipal de Educação informou, através de nota, que vai reestruturar as dependências das escolas municipais através do programa Canoas Mãos à Obra para Educação. A previsão orçamentário do projeto é de R$ 20 milhões e fará as intervenções físicas com base em projetos arquitetônicos elaborados pelo Escritório de Engenharia e Arquitetura (EEA) de Canoas. Segundo a secretaria, os levantamentos das necessidades estão sendo apurados e a previsão de início das obras é apenas para o final de 2018.

Escolas estaduais
Nas escolas estaduais a situação também é preocupante. Na Guarani, por exemplo, no bairro Fátima, os espaços estão desativados, mas o medo de que o teto e as paredes venham abaixo. A escola deve ser contemplada por recurso destinado pela Secretaria Estadual da Educação, para realização de reformas. Ainda receberão obras as escolas estaduais Vasconcelos Jardim, Cristóvão Colombo, Bartolomeu de Gusmão, Brigadeiro Ney Gomes e Affonso Charlier, conforme a titular da 27ª Coordenadoria Regional de Educação (CRE), Stela Steyer. O assunto foi notícia do Diário de Canoas de 5 de julho.


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS