Ansiedade, angústia e insegurança regem a vida moderna: saiba como combatê-los

Especialistas explicam sintomas e doenças provocadas por esses sentimentos


reportagem AMILTON BELMONTE

vídeo RAQUEL RECKZIEGEL

imagens PIXABAY e DIVULGAÇÃO

Ansiedade, angústia e insegurança. Sentimentos que pulsam em larga escala na sociedade. Em parte, explicados por variáveis sociais, como mais de 12 milhões de desempregados do País e percalços econômicos e políticos, aliados à insegurança pública que virou rotina e obriga o cidadão a um constante estado de alerta. Junto com isso, a velocidade de informação da era digital e tsunamis tecnológicos forçam a uma permanente modernização, sob uma ótica questionável de que se não fizermos isso estamos fadados a perdas de oportunidades pessoais e profissionais. Pesquisa da International Stress Management Association (ISMA-Brasil) de 2016 revela que 81% da população economicamente ativa sofre de ansiedade, que a angústia afeta 73% das pessoas e que 61% vivem preocupadas. “Estamos como povo sem esperança. Isso tem a ver com a credibilidade de gestores, com economia do País. Qualquer pequena mudança nos empolga, mas a realidade mostra que logo depois vem o balde de água fria. Quando vemos luz no fim do túnel é a locomotiva contra nós”, resume a PhD em Psicologia Clínica, Ana Maria Rossi.