Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Rua Domingos Martins, 400 - Centro - Canoas/RS - CEP: 92010-170
Fones: (51) 3462.7000 - Fax: (51) 3462.7007

PUBLICIDADE
Bairro Primavera

Homem tem pés e mãos amarrados e é morto a facadas por jovem de 18 anos

Principal suspeita do crime foi presa em flagrante
Atraído para a casa de uma amiga, um homem de 24 anos foi morto por ela com um golpe de faca, no início da manhã desta quarta-feira (10), no bairro Primavera, em Novo Hamburgo. Segundo a Polícia Civil, a jovem disse que cometeu o crime por vingança, sob alegação de que teria sido estuprada dias antes pela vítima do homicídio. O delegado de Homicídios de Novo Hamburgo, Enizaldo Plentz, afirma que não há registro policial do suposto abuso. Ela foi presa em flagrante e encaminhada ao presídio. Os nomes da acusada e do morto não estão sendo divulgados porque o fato envolveria crime sexual, que será apurado pela Polícia Civil.
Segundo Enizaldo Plentz, a jovem contou que havia sido estuprada pelo homem dias antes, data em que teria sido ferida por vários cortes nas costas com algum tipo de lâmina, como a de um estilete. “Ela disse em depoimento que não se lembra se o estupro aconteceu no domingo ou na segunda e que, transtornada, começou a tomar antidepressivos. Ela teria dito então que queria fazer uma surpresa e chamou o rapaz pra casa dela. Lá, ela conta que amarrou os pés e as mãos dele numa cadeira com uma manta, tirou uma peça de roupa dele e que pegou a faca. Aí ele teria se assustado e ido pra cima dela e então ela reagiu com a faca”, explica.
A vítima foi atingida fatalmente no pescoço. Ele também tinha outros arranhões no rosto, provavelmente também feitos com a faca de cozinha. O padrasto da adolescente, que mora na casa ao lado com a mãe dela e a irmã menor, informou às autoridades que ouviu gritos de socorro dos dois jovens pouco antes do crime.
Ainda conforme o delegado Plentz, ambos têm namorados, e seriam apenas amigos. “Ela diz que ele ultrapassou os limites da amizade, então pode ter sido motivada a se vingar. Porém, o fato não justifica legítima defesa, já que não ocorreu no mesmo dia do estupro que ela alega”, informou, acrescentando que a jovem não registrou boletim de ocorrência pela violência sexual que diz ter sofrido.
A jovem foi submetida a exames médicos e depois levada pelas autoridades. Ela foi presa em flagrante por homicídio e, depois do depoimento, conduzida à Penitenciária Feminina Madre Pelletier, em Porto Alegre.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS