Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Rua Domingos Martins, 400 - Centro - Canoas/RS - CEP: 92010-170
Fones: (51) 3462.7000 - Fax: (51) 3462.7007

PUBLICIDADE
Osvino Toillier

Dez minutos com Deus

''Que lição de humildade que só os sábios alcançam!''
Osvino ToillierOsvino Toillier é vice-presidente do Sinepe-RS
osvino@sinepe-rs.org.br
O Dr. Helio Schainberg é um médico infectologista de São Paulo que cuidou da recuperação da saúde de nossa filha quando ela foi acometida de uma doença autoimune há alguns anos, chamada Síndrome de Evans.
A cada dezembro, ele lembra o segundo aniversário pela recuperação da saúde, depois da grave enfermidade e por cuja superação ele foi responsável, tendo enviado na ocasião uma mensagem que guardamos na memória do coração, afirmando que a pessoa, depois de uma grave doença, deveria celebrar a data da recuperação como o segundo nascimento.
Tive a oportunidade de revê-lo antes do Natal, em seu consultório, quando recordamos alguns momentos dramáticos daquela ocasião e as novas doenças que são os desafios de hoje.
Foi nessa ocasião que me contou uma história que dá origem ao título deste artigo. Relatou que um velho professor do curso de Medicina costumava dar lições de sabedoria em sala de aula: “Vocês vão ser médicos, em diferentes especialidades, e terão a chance de curar doenças e restabelecer a saúde de pessoas. Nessa ocasião, terão seus dez minutos com Deus, privilégio de poucas profissões. Sentir-se-ão próximos do Criador pela condição de intervir na vida e salvar pessoas da morte. Não se esqueçam de voltar para a planície comum dos mortais e resistam à tentação de ficarem indefinidamente nesta condição, porque correrão o perigo de quererem ser semideuses”. 
Que lição de humildade que só os sábios alcançam! Quanta arrogância ao nosso redor que deveria ouvir esta história para entender que nada somos, a não ser um instante e logo murcharemos como a flor que desabrocha de manhã e murcha à noite.
Por que será que o ser humano está permanentemente em busca de poder? Não seria lógico que buscasse a chance de poder servir, optando por uma vida simples, de gratidão por tudo que recebemos ao longo da vida?
Saí do consultório gratificado por ter podido conviver com uma pessoa especial, médico renomado, com milhares de clientes, empenhado em ajudar pessoas na luta para recuperar a saúde, unindo ciência e sabedoria para construir sentido de vida. E, acima de tudo, ensinando comovente lição de humildade e fé no Criador e respeito ao ser humano.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS