Jornais
FECHAR
  • Jornal NH
  • Jornal VS
  • Jornal de Gramado
  • Diário de Cachoeirinha
  • Correio de Gravataí
Grupo Sinos
Publicado em 16/06/2015 - 21h34
Última atualização em 16/06/2015 - 21h47

Seleção brasileira é Neymar e mais dez na Copa América

Atacante vem carregando a seleção nas costas e na noite desta quarta-feira o desafio é contra a Colômbia

Gustavo Henemann - gustavo.henemann@gruposinos.com.br

Foto: AFP
A torcida estava mal-acostumada com a presença de inúmeros craques na seleção brasileira. Em um passado recente, era comum vibrar com os gols de Ronaldo “Fenômeno”, Ronaldinho Gaúcho, Rivaldo, Roberto Carlos, Romário, entre outros tantos grandes nomes do futebol brasileiro. Mas agora, a pressão recai apenas sobre a estrela da nova geração do Brasil: Neymar. O camisa 10 do técnico Dunga tem levado a seleção canarinho nas costas.

Quando não esteve em campo, a amarelinha sofreu a derrota mais humilhante em Copas do Mundo, os memoráveis 7 a 1 contra a Alemanha, no Mineirão, em Belo Horizonte, em 2014. Na estreia brasileira na Copa América, no domingo passado, contra o Peru, o atacante do Barcelona meteu bola na rede, deu assistência para o gol de Douglas Costa e ainda arrumou tempo para mostrar a arte dos seus dribles na vitória por 2 a 1, que foi no sufoco.

Desde o retorno de Dunga ao comando da seleção principal, foram 11 vitórias em 11 jogos disputados. Até mesmo o recorde de nove triunfos consecutivos do treinador e jornalista João Saldanha foi batido. Mas torna-se notável a “Neymardependência” que o Brasil possui. Dos 23 gols marcados nesse período, o atacante anotou nove na sua conta, ou seja, cerca de 40% do total.

Assim como na Copa do Mundo, a Colômbia está novamente no caminho brasileiro. Nesta quarta-feira, às 21 horas, no Estádio Monumental, em Santiago, no Chile, haverá mais um reencontro com o lateral colombiano Zuñiga, autor da agressão que tirou Neymar do mundial. A expectativa é de que mesmo com o peso de carregar os companheiros nas costas e a esperança dos torcedores, o Brasil não perca o seu jogador mais importante, e que ele consiga manter o bom nível das últimas atuações.

A partida desta quarta pode encaminhar a classificação brasileira à próxima fase da Copa América, competição na qual a seleção já levantou o caneco em oito oportunidades. Mas é preciso ter muita atenção, pois a seleção colombiana implicará em grandes dificuldades para a zaga brasileira. Talentos como o de James Rodríguez, artilheiro da Copa do Mundo do ano passado com seis gols, e de Falcao García, são as principais apostas do treinador José Perkerman.
Os números

Os Números

Embora o técnico Dunga não concorde que a seleção brasileira se tornou dependente do futebol de Neymar, os números do craque do Barcelona não escondem a importância do jogador para a amarelinha. Em 64 jogos pela seleção principal, o camisa 10 já marcou 44 gols, se tornando o quinto maior artilheiro na história da seleção. Na artilharia, Neymar fica atrás apenas de Pelé, Ronaldo, Romário e Zico. Em número de assistências ja foram 24 passes para gol. 

Publicidade